Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Peça “O complexo de Dorothy” leva a dramaturgia brasileira à África do Sul

Escrito por Matheus Félix | Publicado: Terça, 10 Dezembro 2019 16:40
imagem sem descrição.

De 23 a 25 de Outubro, esteve em cartaz no Centro Cultural Brasil-África do Sul – CCBAS a peça “O Complexo de Dorothy ou O Meu Destino é Pecar” dirigida pelo brasileiro Anderson Barroso e estrelada pela sul-africana Danielle Britz. Foi uma realização da Embaixada do Brasil em Pretória e do CCBA.

A montagem, uma livre adaptação da peça “Doroteia”, de Nelson Rodrigues, lotou o auditório do CCBAS durante os três dias em que esteve em cartaz. Segundo Barroso, a peça “é uma crítica as normas e modelos padrões midiáticos, que ditam o que é beleza e que condenam através do preconceito as diversidades e as escolhas individuais” e “desconstrói a ideia da mulher como objeto através do sarcasmo”

A atriz sul-africana Daniela Britz, estrelou na peça / Divulgação

 

Divulgação

 

A peça “O Complexo de Dorothy” foi produzida pelo ator amapaense Anderson Barroso, que se formou em drama e cinema pela Universidade em Pretória, onde atua como professor de teatro. Barroso já havia trabalhado com a embaixada brasileira anteriormente, em 2017, quando apresentou sua premiada adaptação “Navalha de Carne”, peça de Plínio Marcos, que levou o prêmio de melhor cenário no Festival de Teatro Copnon, em Brasília.

 

Anderson Barroso (ao centro) e o Elenco da peça / Divulgação

 

Para Rafael Della Giustina Leal, chefe do setor cultural da embaixada, “O evento proporcionou verdadeiro intercâmbio entre artistas sul-africanos e o diretor brasileiro, resultando em uma peça que reflete a cultura de ambos os países” e acredita que a peça “Atingiu tanto o público em geral como o métier artístico, entre formadores de opinião e críticos da dramaturgia, que puderam assistir à apresentação e conhecer melhor o teatro nacional”

 

Da esq. para a dir.: o chefe do setor cultural, Rafael Leal; diretora da ONG LIFT, sra. Retha Erasmus; embaixatriz Lígia Kosin Jorge; ministra-conselheira Regiane de Melo. / Divulgação

 

“O Complexo de Dorothy” aproximou os mundos culturais do Brasil e da África do Sul “ao trazer ao Centro Cultural Brasil-África do Sul (CCBAS) público que trabalha e admira o teatro”. Para os brasileiros presentes, “foi oportunidade de assistir a uma interpretação de atores sul-africanos de uma peça brasileira”. Já os sul-africanos, “puderam observar as similaridades entre as sociedades e as normas culturais do Brasil e da África do Sul”, explica Rafael Leal, que conclui dizendo “o evento mostrou o potencial das artes cênicas no intercâmbio cultural entre Brasil e África do Sul”.

 

O elenco da peça / Divulgação

Fim do conteúdo da página