Portal do Governo Brasileiro

Pular navegação e ir direto para o conteúdo

O Centro Cultural Brasil-África do sul (CCBAS), com apoio da Embaixada do Brasil em Pretória, participou, no dia 29 de outubro de 2016, da "2016 Diplomatic Fun Fair", organizada pelo Departamento de Relações Internacionais e Cooperação da África do Sul,  realizada nos jardins da sede da Presidência da República. A feira reuniu estandes de 46 missões diplomáticas, com o objetivo de incentivar o intercâmbio cultural e difundir informações sobre os países junto à comunidade local. O estande brasileiro, decorado com bandeiras e cartazes com paisagens dom país, distribuiu brochuras e material de promoção cultural e turística do Brasil, folhetos sobre aulas de português no Centro Cultural e na Universidade de Pretória, ademais de alimentos brasileiros. Na ocasião, foram exibidos clipes de música popular brasileira e vídeos promocionais.                          

Realizou-se nas dependências da Embaixada do Brasil em Wellington, capital da Nova Zelândia, no dia 24 de novembro de 2016, encontro no âmbito do programa de fortalecimento do "Português como Língua de Herança", com a participação de crianças brasileiras e de suas famílias. Os encontros propiciaram experiências relacionadas ao exercício da língua portuguesa e à cultura brasileira.

Todas as sessões incluíram ao menos meia hora de convivência informal, durante a qual as crianças fortaleceram vínculos entre si e com o Brasil, falando em português e saboreando petiscos com ingredientes tipicamente brasileiros. Em seguida, foram realizadas atividades focadas no ensino de português, principalmente em sua modalidade oral, com inclusão de textos e atividades pedagógicas para as crianças maiores.

Ao longo de 2016, foram realizados onze encontros temáticos que, além da prática da língua portuguesa, proporcionaram aos brasileirinhos noções de temas relevantes da cultura do Brasil.  

 

                                                                         

 

No dia 08 de novembro de 2016, foi promovida oficina sobre o centenário do samba, na Universidade Nacional de Cuyo (Uncuyo), preparado pelas professoras Gabriela Berbet Rolim e Liliana Rosselot, que ministram curso de formação de docentes naquela instituição.  A atividade acadêmica teve início quando os alunos do 4° ano de português apresentaram palestra sobre a origem e a história do samba com ênfase na canção "Pelo Telefone", do compositor Donga. A apresentação foi acompanhada por slides com fotos das etapas mais representativas da história do samba e por canções executadas por quatro alunos da Faculdade de Música, escolhidos pelos organizadores da mostra pelo alto nível de conhecimento desse ritmo brasileiro. A atividade musical foi encerrada com a apresentação da dupla de passistas Gerardo Almeida e Luciana Davalo que encantaram a plateia com o colorido de suas fantasias e a fluidez de seus passos.

Também em homenagem ao samba, no dia 9 de novembro de 2016, a Escuela Ciudad de Brasília exibiu cartazes alusivos à amizade entre Brasil e Argentina, balões coloridos e posters. Toda a escola participou no evento e aplaudiu a apresentação dos alunos do 1° ao 4° ano, que leram contos em português e apresentaram uma série de danças típicas brasileiras, alusivas ao centenário do samba. A escola de danças brasileiras "Batida de côco" também participou das apresentações com um grupo de dançarinas mirins, tendo organizado a exibição de uma típica escola de samba brasileira incluindo passistas e fantasias coloridas. 

 

                              

                              

 

Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, realizou-se, no dia 19 de novembro de 2016, em Liubliana, oficina de leitura em torno do livro "Catarina e o lagarto", de autoria de Katia Gilaberte. A obra trata da importância do legado africano para o Brasil. A oficina contou também com a participação do ilustrador brasileiro Zeka Cintra, que se deslocou especialmente de Lisboa para participar do evento.

Após a narração da história, em português e em esloveno, foi conduzida oficina lúdica com a participação das crianças e de seus pais, durante a qual foram confeccionadas, com tecidos africanos, vestimentas para bonecas negras recortadas em cartolina.

Ao final do encontro, o livro "Catarina e o lagarto" foi presenteado a todas as crianças brasileiras participantes.

 

                         

 

 

No dia 6 de outubro de 2016 foi lançada, na feira literária "Primavera do Livro", em Santiago, no Chile, a antologia "Brasil Periférica – Literatura Marginal de São Paulo", publicada pela editora chilena Cuarto Proprio e organizada pela professora doutora Lucia Tennina, especialista em Literatura Brasileira na Universidade de Buenos Aires. Para o lançamento, a organizadora viajou ao Chile acompanhada de grupo de oito poetas e escritores cujas obras integram a referida antologia. Como parte da visita desses autores ao país, o Centro Cultural Brasil-Chile realizou o "Sarau Literário Brasil Periférica". O evento contou com a presença dos escritores, produtores e poetas Giovanni Baffó, Renan Inquérito, Ni Brisant, Sonia Regina Bischain Rosa, Michel Yakini, Binho, Suzi de Aguiar Soares e Caco Pontes, todos representantes da "Literatura Marginal de São Paulo". Em forma de sarau, os autores declamaram poemas, majoritariamente de

Realizou-se, no dia 3 de novembro de 2016, em parceria com o Conselho de Cidadãos dos Emirados Árabes Unidos (EAU), nas dependências da Embaixada do Brasil em Abu Dhabi, oficina infantil de samba alusiva ao centenário comemorativo do ritmo musical brasileiro.

A professora de dança responsável pela oficina, Fernanda Battaioli, fez apresentação sobre a história e as raízes do samba no Rio de Janeiro e na Bahia, bem como de suas manifestações culturais regionais.

Em seguida, deu-se início à oficina propriamente dita, quando a professora ensinou passos da dança e informações básicas sobre o ritmo e a percussão do samba. Nessa ocasião, as crianças puderam usar adereços como chapéus e flores, adquiridos no mercado local para caracterização como "malandro" e "passista", além de instrumentos como pandeiro e maracas.