Portal do Governo Brasileiro

Pular navegação e ir direto para o conteúdo

A "Australian National University", em parceria com as embaixadas de Brasil, Portugal e Timor-Leste na Austrália, comemorou o Dia da Língua Portuguesa, no dia 5 de maio de 2017. A professora Elisabeth Mayer, diretora do "Australian National Centre for Latin American Studies" (ANCLAS), foi mestre de cerimônia do evento.

Cada Embaixada convidou palestrante para proferir palestra sobre tema relacionado à língua e à cultura de seu país. Representando o Brasil, a dançarina e coreógrafa australiana Kate Ticehurst Richardson falou sobre as origens e as regras das competições carnavalescas no Rio de Janeiro.

 

               

Com o apoio das Embaixadas do Brasil e de Portugal em Astana, foi realizado no dia 5 de maio de 2017, na capital do Cazaquistão, evento comemorativo do Dia da Língua e Cultura Portuguesa. A celebração, que teve breves discursos de introdução realizados pelo Embaixador do Brasil em Astana, Demétrio Bueno Carvalho, e pelo Encarregado de Negócios de Portugal, reuniu as comunidades brasileira e portuguesa em Astana, bem como cidadãos cazaques, professores, estudantes, entre outros.

Foram realizadas, durante o evento, leitura de poemas, projeções de imagens e vídeos do Brasil e de Portugal, apresentação de músicos locais interpretando canções em português, jogos de perguntas sobre a língua e a cultura dos países lusófonos e distribuição de brindes aos vencedores.

 

A "Primavera Literaria Brasileña" aconteceu em Barcelona, de 3 a 5 de abril de 2017, com apoio institucional do Consulado-Geral do Brasil em Barcelona e da editora catalã Maresia Libros, dedicada exclusivamente à publicação de obras de autores brasileiros contemporâneos. O evento constou de quatro mesas-redondas, respectivamente, na Universidade de Barcelona, na Casa Amèrica Catalunya e nas livrarias Altaïr e La Central, com a presença de dez autores brasileiros: Carlos Henrique Schoeder, Claudia Nina, Macelo Maluf, Marta Bacellos, Macos Peres, Mário Araújo, Kátia Gerlach, Rodrigo Ciríaco, Simone Paulino e Susana Busato.  O formato foi inspirado no projeto "Printemps Littéraire Brésilien", editado há quatro anos em Paris por Leonardo Tonus, professor de literatura brasileira na Sorbonne.    

O consulado Geral do Brasil em São Francisco(EUA) celebrou, no dia 5 de maio de 2017, o Dia Internacional da Língua Portuguesa. O evento foi organizado em parceria com o Consulado-Geral de Portugal e contou com a presença de aproximadamente 60 convidados.

Na ocasião, as professoras brasileiras Eugênia Fernandes (Leitora na UC Davis), Letícia Dias e Tatiana Dutra e Mello, além do Presidente do Conselho de Cidadãos da Região de São Francisco, Jorge Lima, declamaram poemas e textos de autores brasileiros. Portugal, por sua vez, se fez representar com contos lidos por seus leitores na UC Berkeley e na San Jose State University. Foram ainda apresentados vídeos musicais de artistas de vários países lusófonos.

 

                                                                  

O Centro Cultural Brasil Barcelona (CCBBcn) celebrou, no dia 5 de maio, em sua sede, o Dia da Língua Portuguesa. O evento atraiu cerca de 30 pessoas entre alunos do curso de português, brasileiros radicados em Barcelona e interessados em cultura brasileira. A programação do evento contou com o Diretor do CCBBcn, Wagner Novaes, que analisou a letra da canção "Língua" de Caetano Veloso. Logo após, a programação seguiu com exibição do filme "Língua – Vidas em Português", do diretor Victor Lopes.    

Em comemoração ao Dia da Língua Portuguesa, realizou-se entre os dias 16 e 19 de maio de 2017, na Cidade Universitária de Paris, o evento "Fictions lusotopiques".

O evento foi aberto com show de música brasileira da leitora brasileira na Universidade Sorbonne-Nouvelle, Tatiaan Matzenbacher, que apresentou, com voz e violão, dez canções da Música Popular Brasileira.

De 17 a 19 de maioforam expostas fotografias e poemas dos países lusófonos na Residência André de Gouveia, na Cidade Universitária. Os alunos de licenciatura em língua portuguesa da universidade encenaram ainda o conto — traduzido do francês para o português — "La princesse aux épices", sobre o período das grandes navegações portuguesas.