Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Brasil inaugura novo centro cultural em Angola

A Embaixada do Brasil em Luanda inaugurou, no dia 7 de setembro, a nova sede do Centro Cultural Brasil-Angola (CCBA), espaço de 1.600 m², situado no antigo prédio do Grande Hotel Luanda, que será dedicado exclusivamente à difusão da cultura brasileira.  Trata-se de edifício histórico, do início do século XX, totalmente restaurado para o desempenho de suas funções.

Participaram da inauguração do espaço o Ministro da Cultura do Brasil, Juca Ferreira, e sua contraparte angolana, Ministra Rosa Maria Cruz e Silva, bem como diversas outras autoridades locais. 

O CCBA surge como importante instrumento para suprir carência por infraestrutura para eventos culturais em Luanda e também como meio de aproximar Brasil e Angola no campo cultural.

O edifício comporta um teatro/auditório, que poderá ser utilizado também como cinema e sala de concerto; uma biblioteca; uma sala de leitura infantil; três salas de aula para classes de português para estrangeiros; seis salas para oficinas de arte; um salão de exposições; e espaço para a instalação de um café.  A área externa do edifício poderá abrigar vários tipos de atividades.

A cessão do espaço pelo Governo angolano resulta de acordo cultural bilateral assinado em 2009, pelo qual Brasil e Angola se comprometeram a ceder, um ao outro, edifícios para abrigar centros culturais. No caso brasileiro, foi oferecido prédio histórico no centro de Salvador onde hoje se situa a Casa de Angola na Bahia. O espaço do CCBA é contrapartida ao gesto brasileiro.

Na cerimônia de inauguração, após o descerramento de placa na entrada principal do edifício, o Ministro da Cultura do Brasil doou mais de 200 títulos, incluídos filmes e livros, à biblioteca do CCBA. 

Na sequência, ocorreu a reedição do show histórico "Kalunga II", espetáculo originalmente realizado em 1980, que contou novamente com as presenças de Martinho da Vila, Francis e Olívia Hime, Miúcha, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho, que participaram do espetáculo original, assim como do cantor, compositor e pesquisador das relações culturais Brasil-África Nei Lopes. Artistas de gerações mais recentes, como Mart'nália, Yamandu Costa e Mariene de Castro também se fizeram presentes à inauguração.

Para além dos dois Ministros da Cultura, participaram, igualmente, o Embaixador do Brasil em Angola, Norton de Andrade Mello Rapesta, os Ministros angolanos da Saúde e da Educação, o Secretário Permanente do Ministério do Planejamento, o Governador da Província de Luanda, o Embaixador de Angola em Brasília, o Diretor da Casa de Angola na Bahia e Maria Eugénia Neto, viúva do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, que tem grande relevo nos cenários histórico e cultural do país.

ESPETÁCULO MUSICAL DO PROJETO KALUNGA II

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página