Portal do Governo Brasileiro

Pular navegação e ir direto para o conteúdo

No dia 30 de março de 2016, o Centro Cultural Brasil-Suriname (CCBS) concluiu o segundo nível do curso de português ministrado para integrantes do Corpo de Polícia (conhecido pela sigla KPS) e do Corpo de Polícia Militar (KMP) daquele país. A oferta de cursos de português à polícia pelo CCBS insere-se no contexto de aprofundamento da cooperação policial Brasil-Suriname. Objetiva auxiliar o trabalho das autoridades locais a manter contatos com brasileiros, em especial no controle migratório em aeroportos e no trabalho em regiões de garimpo. Além disso, ensinar português viabiliza sua participação desses profissionais em treinamentos oferecidos pela Polícia Federal no Brasil. Os aprovados de ambas as instituições policiais manifestaram interesse em dar continuidade aos estudos nos demais níveis oferecidos pelo CCBS. Apesar da carga diária da rotina de trabalho, não houve perda de ritmo no aprendizado. Os próprios policiais

O Centro Cultural Brasil-Suriname (CCBS) esteve presente na ''Feira Internacional de Bolsas de Estudos para Estudantes'', promovida pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e pelo Ministério da Educação do Suriname, em novembro. O estande brasileiro divulgou as oportunidades de estudo e capacitação no país, bem como as atividades letivas e culturais do CCBS.  Além disso, foram distribuídas apostilas de divulgação dos Programas de Estudantes-Convênio de Graduação e Pós Graduação (PEC-G e PEC-PG) e do CELPE-Bras, com informações sobre diversas universidades e os cursos oferecidos. Presente no evento, o Ministro da Educação do Suriname, Robert Peneux, anunciou que aquele país apoiaria os estudantes que buscassem qualificação no exterior, de modo a suprir falta de profissionais em áreas como gestão, contabilidade, medicina e magistério. Além do Brasil, também estiveram presentes instituições representantes da China, dos Estados Unidos e da Índia.      

Membros de ONGs do Suriname que atuam na defesa dos direitos de crianças e adolescentes e no apoio a mulheres vítimas de violência estão aprendendo o português. Dessa forma poderão dar acolhimento a vítimas brasileiras neste país fronteiriço com o Brasil. As vagas foram disponibilizadas pelo Centro Cultural Brasil-Suriname desde o final do ano passado e já estão dando frutos positivos. No dia 2 de julho deste ano a coordenadora de projetos do Centro de Defesa da Criança e Adolescente (CEDECA) Emaús, ONG brasileira com base em Belém, esteve na Embaixada do Brasil em Paramaribo, para relatar o apoio ao cidadão brasileiro, em cooperação com ONGs surinamesas. A dificuldade da barreira linguística – a língua oficial do Suriname é o holandês,  está bem encaminhada. O Centro Cultural continuará oferecendo vagas para que os membros das ONGs possam dar um bom

Um total de 590 matrículas em cursos de português foram registradas pelo Centro Cultural Brasil-Suriname (CCBS) durante o segundo semestre de 2013. A instituição promoveu o curso regular do idioma em cinco níveis, além de três cursos especiais, como o preparatório para o CELPE-Bras – exame de proficiência em português – e o curso de leitura e conversação. Os níveis iniciais são os mais populares, com quase trezentos inscritos, o que corrobora a percepção de que o português é um idioma de importância crescente, que melhora as perspectivas profissionais e que dá acesso a uma rica cultura. Atento à realidade sócio-econômica do país, o CCBS concedeu 151 bolsas integrais. Acima: sede do Centro Cultural Brasil-Suriname, em Paramaribo.