Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Itália recebe a quarta edição do Simpósio Europeu sobre o Ensino de Português como Língua de Herança - SEPOLH

Written by Matheus Félix | Created: Tuesday, 19 November 2019 16:04

Divulgação / Facebook

 

Entre os dias 24 e 26 de outubro, foi organizado o Simpósio Europeu sobre o Ensino de Português como Língua de Herança -  SEPOLH, nas cidades de Florença e Pisa. Já em sua quarta edição, o encontro se configura como um dos mais importantes eventos de promoção e ensino do português como língua de herança (PLH).

Mais de 100 pessoas de 22 países diferentes compareceram no simpósio, entre professores de centros culturais, professores universitários e representantes públicos brasileiros e italianos, sem contar os ouvintes que se fizeram presentes. O evento foi bastante divulgado na página do Facebook da organização.

O SEPOLH existe desde 2013, quando de sua criação em Londres. Cada edição acontece com o apoio das embaixadas e consulados brasileiros no país que sedia o evento, bem como de universidades locais e outros patrocinadores.

No dia 24, o evento foi inaugurado pela organizadora do evento e também coordenadora da Casa do Brasil em Florença, Ana Luiza Oliveira de Souza. Em abertura solene, contou com a participação de professores e acadêmicos de diversas instituições universitárias que pesquisam o ensino do português como língua de herança (PLH). Prestigiaram também o evento representantes da Prefeitura de Florença e do Conselho de Cidadão junto ao Consulado-Geral do Brasil em Roma.

 

Cerimônia de abertura na Casa do Brasil em Florença / Divulgação

 

Os participantes da cerimônia discutiram sobre a importância da difusão do idioma português como instrumento de consolidação de identidades, tanto individual como cultural e também apontaram a crescente demanda pelo ensino e pela aprendizagem da língua lusa dentro e fora do ambiente universitário.

Entre os representantes da Rede Brasil Cultural, estiveram o oficial de chancelaria Marcos Maciel de Almeida, Diretor do Centro Cultural Brasil-Itália - CCBI e Patrícia Ribeiro, professora do Centro Cultural Brasil-Finlândia – CCBF. Almeida falou sobre os cursos infantis realizados desde 1970 no centro. Inicialmente chamado de “Curso para Criança”, com o passar do tempo transformou-se no curso de português como língua de herança como conhecemos hoje, que se consolida com uma das mais importantes vertentes de difusão do português pelo Brasil no exterior.

A professora Ribeiro – que ministra oficina de português como língua de herança no CCBF – apresentou pôster no evento com o tema “expressão de gênero e o uso do artigo na construção do sintagma nominal com função sintática de sujeito e interações entre a língua finlandesa e o português como língua de herança”.

Nos dois últimos dias do Simpósio ocorreram atividades de caráter técnico e científico, como palestras, mesas-redondas e debates, nos quais diversos especialistas, como o professor italiano Gian Luigi de Rosa, da Universidade Roma Tre, puderam transmitir conhecimentos de suas áreas de pesquisa. Embora o evento fosse dedicado às diversas variantes de português, observou-se maior uso da vertente brasileira, já que grande parte dos docentes tinha ligação cultural ou profissional com o Brasil.

Em relação ao potencial educacional do simpósio, Almeida apontou que: “as organizadoras se esforçaram para fazer um evento denso, coeso e com grande potencial de multiplicação de práticas de ensino eficazes. A programação está repleta de atividades de cunho teórico e prático, oferecidas por profissionais e acadêmicos com vasto conhecimento e/ou experiência”

Marcos avaliou o simpósio: “Considerei o evento bastante válido para a difusão da língua portuguesa de uma forma geral e para a disseminação do ensino do PLH em particular”. A maneira como foi tratado o tema também foi outro destaque da reunião: “O que mais me chamou a atenção foi o empenho e carinho com que os participantes tratam do ensino do PLH. Todos eles pareciam ansiosos para dar a sua contribuição” conclui.

Considerei o evento bastante válido para a difusão da língua portuguesa de uma forma geral e para a disseminação do ensino do PLH em particular”. O diretor do CCBI também se impressionou com o empenho e carinho com que os participantes trataram do ensino do PLH. “Todos eles pareciam ansiosos para dar a sua contribuição” conclui.

 

Comitê organizador local: Ana luiza de Souza, Monica Lupetti e Daniela Mascarenhas Benedini / Divulgação

 

O IV SEPOLH agradeceu o apoio do MRE para a realização do seminário, que muito contribuiu para potencializar o intercâmbio de práticas de ensino eficazes.

Gostou Da matéria? Curta nossa Página no Facebook.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página